Dia Sete de Setembro – Liberdade

Há muitas leituras para este Sete de Setembro. Vamos recebê-lo com a possível Esperança?

Daisy

Dia Sete de Setembro – Liberdade

Dia Sete de Setembro… Como escrever sobre outro assunto, num tempo como o que vivemos, tempo de “lava jatos”, de descobertas as mais absurdas sobre fatos que envolvem corrupção? Impossível.

Claro que esse dia nos remete à ideia de Liberdade.

Liberdade…, um município de Minas Gerais, cidadezinha deliciosa que tive o privilégio de conhecer, pequena e doce como os doces de Minas.

Liberdade… “Liberdade é o direito de agir segundo seu livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique outra pessoa, é a sensação de estar livre…, é um conjunto de ideias liberais e dos direitos de cada cidadão.” (segundo o site significados.com).

Aí eu entendi porque em alguns países o “Sete de Setembro” é comemorado com tanta pompa e circunstância. Lá os cidadãos devem sentir – se livremente responsáveis pelos destinos do seu país. Aqui ainda não podemos dizer isto, vemos que a politicagem e o jogo das ”forças ocultas” é que guardam o rumo e o destino do país.

Não estranhe quando eu digo “ainda não podemos dizer isto”. Realmente penso que este tempo virá e não está muito longe de nós, basta refletirmos um pouco.

Discorda? Então, vejamos: quando você e eu imaginamos que veríamos ricos e poderosos tendo que enfrentar a lei? Há bem pouco tempo atrás prisão era um lugar onde a injusta Justiça “depositava”, sem pudor nenhum, apenas pessoas pobres que não podiam pagar os custos, altos custos de um processo e muito menos pagar honorários de advogados que os libertassem.

Pois bem, hoje vemos como a Justiça ficou mais democrática…, abriu as portas das cadeias para os ricos e para os poderosos.

Claro está que um movimento que se iniciou em 2009 ainda é recente para apresentar resultados definitivos. Entretanto, já podemos ver e sentir o cheiro da mudança no ar.

Acredito, firmemente acredito que estamos vivendo dias decisivos para alcançarmos a verdadeira democracia. A corrupção não será erradicada completamente, isto não acontece em lugar algum do mundo. A Justiça pode ser mais precisa e isenta em alguns países, mas a ganância humana sempre dá um jeitinho de se manifestar.

Enfim, quero, neste Sete de Setembro, saudar as pessoas que puderem dizer para si mesmas “Eu nunca corrompi e nunca fui alvo de corrupção”.

Talvez outras não possam dizer isto, mas bem que poderiam ter a decência de dizer a si mesmas “Nunca mais praticarei a corrupção em qualquer de suas formas”.

É esse o meu desejo, e, como não podemos ainda “festejar”, que aproveitemos o dia da Independência de nosso país para refletirmos sobre o que cada um de nós pode fazer para enterrar de vez esta vergonha nacional que é a corrupção.

Estamos em tempo de mudança, vamos fazer cada um o seu pedaço para costurarmos a bandeira simbólica de um novo país incorruptível, e que ela seja roxa e verde, as cores da transformação no nível mental e espiritual mais alto, as cores que combatem os medos e que instalam a Paz.

Deixe um comentário!