Etc. e Tal

yoga2Esta semana tivemos o Dia Mundial da Yoga.

É muito conhecido o que essa prática simboliza e quais são seus princípios: verdade, paz, saúde, vida, sustentabilidade, solidariedade. Ou seja, é um dia dedicado à evolução das pessoas, e do próprio planeta.

Vimos na internet várias comemorações de diferentes tipos, iniciativas de confederações, de consulados, de grupos de yoguins. Entretanto, na mídia “oficial”, se assim podemos chamar a imprensa escrita, o destaque foi para o primeiro-ministro indiano praticando yoga junto com seu povo. Para mim, mais uma vez, mostra-se a tendência de que qualquer acontecimento, para ser valorizado, precisa ser um fato do mundo político ou do mundo de espetáculos. Mais uma vez mostra-se a dificuldade de “ir direto ao ponto”.

O Dia Internacional da Yoga no solstício não é apenas uma celebraçãozinha qualquer. É uma celebração cósmica, o dia em que se celebra a relação entre a Terra e o Sol. Não teria sido importante falar um pouquinho sobre o significado disso?

Mas parece que só suscita interesse o que traz elementos que estimulem a curiosidade, ou a polêmica. Senão, vejamos.

“Estupro?” Vamos verificar a conduta da pessoa estuprada, se provocou, ou não provocou o estuprador…

“Contas na Suíça? Em meu nome não”… Ah, parece até que o trust é um ente inteligente — pensa, fala, raciocina… e ferra com a economia de um povo, porque não pensemos nós que apenas um político é beneficiário de trusts. Melhor procurar qual o “Um” que não é.

Vão julgar a admissibilidade do impeachment da presidente? Tudo bem, mas só pode ser por dois aspectos. Tudo o mais que aconteceu — desemprego, dívida pública, desmoralização diante das agências mundiais (OEA e outras), a quem não pagamos mensalidades há um tempo, inflação, maquiagem na economia, dinheiro para o cofrinho de ditadores da África, da Venezuela, o roubo na Petrobrás, na Eletrobrás, no BNDES, nos Correios, as “palestras” milionárias — virou tudo “etc. e tal”.

Até o povo que se acha dono da “bola” (bola = planeta, claro) — tanto que quando fala de si estufa o peito e diz “America”, como se todas as Américas se resumissem ao país deles — bom, até lá o etc. e tal está vingando hoje. Trump é o próprio Mr. Etc. e Tal, que está, para surpresa de muitos, dando certo.

Isso mesmo. Estamos na época do “etc. e tal”, em que se julga que é mais simples fugir de assuntos do que escancarar e botar a cara na janela. Pior que essa tendência não se envolve apenas assuntos controversos, ou difíceis… O exemplo do primeiro-ministro da Índia é perfeito nisso… Nem há tanto de negativo em preferir publicar a atitude do político a aproveitar a oportunidade e discorrer, neste mundo tão conturbado, sobre o que podemos usufruir do bom e do bem adotando a prática da yoga, especialmente o respeito ao espaço do outro.

Mas tendência é tendência, e depois que tendência vira moda, meus amigos, não tem perdão. Só nos resta fugir mesmo dos assuntos e ir de uma vez para o etc. e tal.

 

Deixe um comentário!