Dinamarca, um País de Histórias (nem sempre Infantis)

Existem histórias que povoam não só o imaginário infantil, mas nos seguem vida afora.

Escrever um conto apenas parecido com os de Andersen seria um sonho para qualquer escritor de obra infantil.

Hans Christian Andersen… Se você nunca ouviu uma das suas histórias, sinto lhe informar, mas…, faltou alguma coisinha na sua infância.

Andersen era dinamarquês, e escreveu A Pequena Sereia, O Patinho Feio, A Roupa Nova do Rei, O Rouxinol e o Imperador… Pode-se mesmo dizer que ele investiu em criar contos infantis quando ninguém o fazia. Dizem que mesmo os Irmãos Grimm, que foram quase contemporâneos de Andersen, apenas registravam contos populares alemães.

É bem verdade que de lá para o nosso tempo muita coisa mudou – conceitos, valores, a própria infância hoje é menos ingênua, por assim dizer. Mas ainda se encanta com a Pequena Sereia, e a Roupa Nova do Rei passou a ser tema de adultos, especialmente em nosso país, não acham?

Para celebrar Andersen, vai a foto da Pequena Sereia, e a de um céu assustador e grandioso, que certamente o teria inspirado em seus contos.

E, para vermos que as coisas não mudaram tanto assim, eis o que acontece na Praça bem ao lado da estátua do Mestre – aos domingos, crianças ouvem histórias e brincam num mundo encantado de bolas mágicas, gigantes, na Dinamarca.

1 Comment

  • Adriana Medeiros disse:

    Sua crônica me fez enxergar as inspirações desse Autor que tanto nos encanta! Amei! 👏👏👏👏👏😚

Deixe um comentário!