Eu acho que não. E você?

Houve uma época em que as pessoas não valorizavam o Jardim de Infância, a ideia geral era “meu filho não precisa ir à escola para brincar, brinca em casa mesmo”.

Claro que essa opinião se disseminava dentre as pessoas que não tinham grande acesso à informação – Internet nem pensar naquele tempo. O tempo a que me refiro é justamente a época em que, presumo, nossos principais políticos da atualidade eram crianças.

Pura especulação, diria você, e eu não contesto.

Mas não consigo imaginar outra razão para o estado de insanidade geral que se vê por aqui hoje. Especialmente em Brasília.

Quando um diz que pode, o outro diz que não pode. Aí, o outro espera qual vai ser a próxima provocação para dar o troco.

Parece que o foco do problema é… o tamanho do Poder de cada um, nada mais que isto. Não o Poder institucional, porque este é óbvio, mas nem o óbvio se satisfaz com a obviedade e entra na disputa como criança que sai no tapa para ganhar o brinquedo.

Tradução:
Jardim de Infância – Política

Gente, calmaí, como diriam meus netos adolescentes.

Parem e pensem, já caiu no ridículo, e o absurdo dos absurdos é que as pessoas e a mídia fiquem à espreita, ansiosos, para saber quem fará o próximo desaforo. Na semana passada, por exemplo, o assunto ocupou tanto ou mais espaço do que os índices do vírus.

Querem a prova disso? O assunto a que me refiro, sem sequer dizer o nome é tão conhecido que tenho certeza que todos vocês sabem do que estou falando. Caso alguém não saiba, por favor, levante o braço.

Sim, levante o braço como a criança fazia antigamente no Jardim de Infância, quando queria ir ao banheiro.

É isso aí, queridos leitores…. Acho que eles não fizeram o Jardim de Infância.

Não aprenderam a sentar em rodinha para conversar, para discutir, e muito menos aprenderam a levantar o braço para pedir para sair. Em vez disso, preferem ficar trocando desaforos como se estivessem disputando um brinquedinho.

Se tivessem feito o Jardim de Infância, saberiam sentar em rodinha, com perninhas cruzadas igual chinês, e discutir até chegar a uma conclusão.

Pra mim, faltou fazer o Jardim de Infância, ou então, a escola não era lá essas coisas…. Ou era ótima e os alunos que não eram dos mais atentos.

E você, o que acha?

Cuidem-se. Fiquem bem.

1 Comment

  • Daisy disse:

    Coment de Sandra Loureiro : Vc foi brilhante nesta crônica .Com um problema tão grande,parecem crianças brigando por bagatelas!

    Coment de Denise Peon : Não frequentaram o JI e tb não tiveram infância!São insensíveis,não sabem brincar,mas descem pro play!👌🖕

Deixe um comentário!