O que vem depois?

Um ditado diz que “depois da tempestade vem a bonança”.

Mas, para essa gente gaúcha, trabalhadora, guerreira, que consegue dizer diante do caos “reconstruiremos tudo”, certamente a bonança não virá.

Mas, do fundo do meu brasileiro coração, desejo que venha mais seriedade dos governantes, mais decência no direcionamento do dinheiro público, para que não se plante novamente a desesperança, para que não se “afogue” os sonhos gaúchos, como cidades inteiras fora “afogadas”. Para que não se encare cada calamidade como se fosse a primeira, em que a única atitude seja dizer OH! E lamentar.

Que o que venha depois sejam planejamentos sérios, possíveis de realizar, e não meros eventos para aporte de verbas que nem sempre são usadas apropriadamente.