Do Lado de Lá…

Cada dia mais me espanto com a desfaçatez de pessoas que vivem como fosse a Vida apenas uma festa, daquelas em que as pessoas vão para se divertir, se embebedar e sair fazendo o que vem à cabeça, sem parar para pensar em possíveis consequências.

E aí, rola de tudo – desde o mais simples e ingênuo ato de comportamento inadequado, por assim, dizer, até o ato mais obsceno na busca por Poder, ou a mais estrondosa das falcatruas: vigarices, corrupções, falsidades, e outras atitudes que vão além do simples erro, porque deste nenhum de nós, pobres mortais, está livre.

Aqui me refiro à atitude pensada, planejada, executada, para prejudicar o outro.

Na política é muito comum. Ao ser acusado da situação catastrófica na Saúde, por exemplo, já ouvi dizer, e dito por corrupto condenado a não sei quantos anos, por não sei quantos crimes, que não foi o seu “ilícito” que deixou a Saúde na situação em que se encontra.

As pessoas não compreendem ou não querem compreender que quando se rouba algo de alguém, seja qual for o objeto deste roubo, está roubando muito mais, porque a consequência do roubo não existe apenas em si mesma.

Quem rouba dinheiro, sabemos bem as consequências para quem foi roubado. Mas e quem rouba Tempo, Ilusão, ou Esperança? Para mim, é muito mais grave; dinheiro se repõe, os outros, jamais.

E os que “roubam” não se consideram ladrões, parece que pensam que só se rouba algo de concretude material. Vivem como se estivessem na tal festa, sem refletir que um dia a “festa” acaba e que ninguém sabe com certeza e precisão se as consequências aí sim, vão aparecer.

E o tal dos ser humano que quer humano ser desde que não dê muito trabalho, continua por aí aproveitando qualquer ocasião para exercitar sua capacidade de ludibriar.

Não sei a que grupo você pertence, mas lendo essa Reflexão de Chico Xavier, senti quase que uma obrigação de compartilhá-la, porque penso que quem decide escrever para as pessoas tem o dever de levar a elas qualquer situação que julgue oportuna e que promova a Conscientização e o Aprimoramento.

Não quero fazer discurso moralista, esta é uma crônica do que observo no dia a dia , sei que alguém só muda se estiver disposto, mas tenho que fazer o papel a que me proponho da melhor forma que puder. Espero que leia com atenção.

Gostaria de dizer para você que viva como quem sabe que vai morrer um dia, e que morra como quem soube viver direito”. (Chico Xavier)

1 comentário

Deixe um comentário!