Anjo ou Demônio?

Como podíamos viver sem celular?

Já ouvi essa frase inúmeras vezes e eu mesma me pergunto, embora não seja refém do aparelhinho, e zaps fiquem dias sem que eu me dê conta deles.

Há pessoas que parecem ter o celular tatuado nas mãos, de tão grudados que são, e ficam aprisionados nas mensagens, nos zaps, nos tweets.

O serviço de “localização” acabou com a privacidade de muita gente embora já tenham me dito que existe forma de burlar isto, de alguma forma gravando uma localização e a repetindo, ou usando o app Schedule Send. Nem me perguntem como fazer isto, pois, além de não ser expert no assunto, não tenho a menor necessidade de omitir o lugar onde estou, são sempre lugares dignos de ser frequentado por qualquer monge – dos mais puros. Não ria, porque você talvez ria agora, porque vou contar um caso em que o uso malandreado do celular virou contra o autor da malandragem.

Uma pessoa amiga me disse que estavam, ele e a filha num restaurante aguardando a chegada do namorado da moça, por quem meu amigo não tinha ainda informações suficientes, ele que – controlador como é – queria conhecer o rapaz, formar opinião sobre ele.

Pois bem: o rapaz chegou, cumprimentou e, pousando o celular numa cadeira foi ao banheiro. Continuaram a conversa pai e filha, e o pai percebeu que o aparelho estava em modo “gravar”. Imediatamente meu amigo entrou em modo “despejar preocupação” e deu de falar sobre o rapaz. A moça, na certa querendo agradar ao pai, deu –lhe razão em algumas coisas, até que o dito cujo voltou e sentou-se à mesa. Sentou-se e consultou rapidamente o celular, na certa para suspender a gravação.

Fato é que meu amigo – desapontado com a insegurança e a deslealdade do moço, revelou seu sentimento, a moça também e tempos depois o namoro acabou, porque poucos resistem à verdade.

Nesse caso, o celular foi demônio, poderíamos pensar, mas… será?

Tenho cá minha opinião… e você?

Bom, com opinião ou não, ao menos tome cuidado para que seu celular não vire seu algoz. Que seja sempre o veículo de comunicações sinceras, afetivas, verdadeiras. Faça do seu celular um anjo, porque a alternativa é tenebrosa.

Deixe um comentário!