Com Medo ou sem Medo…

No dia 15 de março de 2017 escrevi a crônica “Onde é que Vamos Parar?

Eu falava sobre a possibilidade de termos carros voadores e, na ocasião, algumas pessoas me disseram: “Ah, isso é coisa do futuro!

Sim, coisa do futuro.

E que tal falarmos sobre carro autônomo? Você sabe o que é, claro que sabe! Se não souber, fique ciente que você ficou lá no passado, encerrado num baú de lembranças da vovó, provavelmente deve ser como aqueles meus amigos que argumentaram sobre os carros voadores.

O carro autônomo é aquele dirigido por computação, você faz o chamado do táxi pelo aplicativo, o carro chega no local indicado, você entra no carro e digita qual o seu destino. Depois é só esperar calmamente até perceber o carro encostando e ouvir aquela voz bizarra: “Você chegou ao seu destino”.

Bom, para início de conversa você precisa mesmo ser pessoa calma, eu diria calmíssima, de preferência toda zen…

Eu soube das primeiras experiências com aplicativo nos Estados Unidos em 2018, fiquei observando e… deu zebra. Uma mulher, ciclista, foi atropelada e morta por um carro autônomo no Arizona. Embora numa investigação preliminar a polícia tenha concluído que não houve culpa do… E agora… Culpa de quem?

Bom, vamos usar o termo certo. Embora a conclusão inicial tenha sido que o motorista fantasma não teve culpa, o processo prosseguiu, mas eu não ouvi falar do assunto.

Semanas atrás, viralizou nas redes sociais um clip de carro autônomo, apresentado como um Tesla, mas que, segundo um amigo meu que é expert em automóveis, aquele não é um Tesla, talvez seja da marca Chrysler. Veja a seguir, fonte TikTok:

Enfim, com culpa ou sem culpa, com perigo ou sem perigo, com o seu medo ou sem o seu medo, o Futuro chegou – ainda não tem asas voadoras, mas… tudo agora depende do mas… porque o Futuro nem bateu a porta, entrou mesmo foi pela janela. Portanto, você sequer precisa se dar ao trabalho de levantar do sofá para abrir a porta, o futuro já está aí, ao seu lado, olhando nos seus olhos e não adianta mais fechar os olhos, porque a luz é forte. Muito forte.

#em tempo de combater fantasmas, a máscara é uma boa arma

Deixe um comentário!