Gentileza…

Para ser sincera, não suporto dar gorjetas. O não oferecer gorjeta é um dos hábitos japoneses que eu aprecio. No Japão a gorjeta é vista pelos trabalhadores como ofensa. 

A gorjeta, na origem, era um valor oferecido ao trabalhador que tivesse realizado alguma tarefa extenuante para que comprasse alguma bebida e “molhasse a garganta”. Sim, a palavra gorjeta vem de gorja, que significa “garganta”. Na França, foi mantido o sentido original e, em francês, gorjeta é pourboire, literalmente “para beber”.

Entendo os japoneses… a mim, me parece que o ato de dar gorjeta é de uma grande arrogância, como se estivesse sendo dito ao trabalhador: “Você é tão mal remunerado que preciso complementar sua renda com a minha bondade”. 

Mas sou brasileira, e por aqui a ofensa é não oferecer gorjeta. 

Assim, fiz o esperado no hotel em que estive no mês de dezembro. E fiquei surpresa com a sensibilidade da camareira que ficou emocionada às lágrimas. Como o valor não foi tão expressivo, acho que essa coisa de gorjeta está saindo de moda por aqui.

E deixou essa resposta que me fez, por um instante, esquecer minha posição inicial, e ver o ato da gorjeta como uma gentileza. 

E, sabemos nós, gentileza gera…

Deixe um comentário!