Parece que Foi Ontem

Sou aquariana, gosto de viver o novo, o inesperado nunca me fez surpresa porque o previsível não é minha preferência, o politicamente correto (mas sem sentido para mim) não é minha praia, gosto de ver sentido no que faço, no que escolho, no momento que vivo.

Mesmo assim, confesso que diante de certas situações tenho que me dar um tempo para digerir o que tenho visto e vivenciado, embora a minha geração – a dos setentinhas – tenha vivido a maior transformação na História da Civilização.

Você acha que estou exagerando? Então vejamos:

Em 1954 um sujeitinho atrevido chamado Elvis Presley teve a coragem de cantar cheio de requebros, num mundo em que requebrar só era permitido a dançarinas, era superproibido a homens e às mulheres ditas “de família”. Olhaí, juventude, era assim que suas bisavós foram criadas… quietinhas em casa, namorando de mãos dadas na sala e na presença de pai e mãe para merecerem ser chamadas de “moças de família”. A elas não era permitindo sair rebolando por aí, carnaval era marchinha, que dançavam com pequenos passinhos e umas voltinhas de vez em quando.

Aí, chega esse tal de Elvis rebolando feito um louco e deixando o mundo escandalizado. Sua música era uma mistura de rock e country, e mudou TUDO, desde a roupa até a forma de falar, transformando também o comportamento das pessoas, inaugurando a época do “sexo, drogas e rock´n roll”. Na trilha que ele abriu entraram alguns outros, mas, sem dúvida, os mais importantes foram os Beatles, que, como foi divulgado pelos jornais à época, em determinado ano trouxeram com seus discos mais dinheiro para a Inglaterra do que o chá-inglês…

Nessa altura o mundo estava em turbulência. Das guerras – Frias ou Quentes, tipo Vietnã e outras não vou falar, prefiro mostrar as mudanças produzidas por atos de paz, como por exemplo, o Festival de Woodstock, ocorrido em 1969, vale a pena você fazer uma pesquisa sobre isso.

A cereja do bolo da turbulência no que se refere aos costumes e relacionamentos foi a aprovação nos Estados Unidos pelo FDA — Food and Drug Administration da pílula anticoncepcional. Isso em 1960.

Foi uma época revolucionária… TV a cores em 1966… a minissaia, que representava muito mais do que uma saia curta, era o símbolo da liberdade feminina. E, para culminar, veio sua excelência o computador. Daí por diante a tecnologia, a Ciência, os relacionamentos, e a Comunicação de modo geral evoluíram a passos de gigante, mas sobre isso nem preciso falar porque é nossa história hoje.

As crianças parecem até que já nascem “chipadas”, porque vejo quase-bebês manipularem celular e fazerem joguinhos aos três anos… aliás, vou te contar uma curiosidade: o primeiro celular a ser comercializado no mundo foi o Motorola Dyna TAC 8000X, sabe em que ano? 1983!

Apenas 38 anos atrás, e hoje celular é igual escova de dentes – cada um tem o seu.

E eu estou dizendo a você tudo isto para lembrar que precisamos, necessariamente precisamos, aprender a conviver com a INCERTEZA, especialmente hoje. Só que para sobrevivermos à incerteza saudavelmente, temos que conhecer a nós mesmos, quem somos, o que queremos, e aonde queremos chegar.

Isso o que temos para hoje, neste Ano do BOI do calendário chinês.

Que até dezembro tenhamos todos um bom “pasto”, grama verde e a tranquilidade dos rebanhos bem alimentados e saudáveis.

# máscara, máscara, máscara – a fera ainda está por aí.

1 Comment

Deixe um comentário!