Dia 12 de Março – um dia importante

Sempre fui apaixonada por leitura. Me lembro quando, menina ainda, tinha horário para dormir. Esperava todos dormirem, acendia a luz do abajur e lia até o sono vencer.

Livros sempre foram bons companheiros, e digo mesmo que quem gosta de ler não sente solidão, está sempre acompanhado e com as ideias fervilhando sobre a sua leitura – concordando ou discordando, louvando ou criticando o texto e o autor.

Hoje, podemos contar nos dedos o número de leitores de livros, as pessoas – mesmo as que se dizem cultas, estão lendo “perfumaria”, em wzaps, instas, toks, youtubes e outras mídias “pequenas”.

Tenho ouvido dizerem que estamos vivendo a “era da pós-leitura”, que agora é a era da interação, do visual.

Ouvindo isso tenho pensado que se perde a capacidade de imaginar um cenário, de perceber e criar a figura de um personagem, realizar a ideia de como é sua voz, sua figura… isso tudo é exercício que se faz ao ler um livro. O exercício mental, estímulo à criatividade e a capacidade de abstrair são capacidades que desenvolvemos ao “dar vida” a um personagem em nossa mente. Para mim, um texto só tem vida quando consegue nascer no olhar do leitor, antes é apenas um amontoado de letras, e pontos, e vírgulas.

Por essa razão venho hoje – no dia do Bibliotecário, prestar minha homenagem a esses profissionais que guardam e preservam um tesouro que poucos conseguem descobrir.

Deixe um comentário!