Eu Tenho um Sonho

Em 1963, Martin Luther King, líder da luta pelos Direitos Civis nos USA, disse, em discurso antológico, “I have a Dream”.

Pois bem, vou pegar emprestado suas palavras para falar do meu país, Brasil.

Temos um clima “dos deuses”, privilegiadíssimo, que favorece a produção agrícola e pecuária, fazendo um volume de exportações de R$100 bilhões de reais, dados fornecidos pelo Ministério da Agricultura.

Em produção mineral, nosso território é privilegiado, pela grande produção de minérios, como ferro, estanho, alumínio, manganês, ouro, nióbio, titânio, urânio, sal, calcário, barita, areia, caulim, níquel chumbo, cobre, zinco, dentre outros.

A fauna brasileira é provavelmente a que possui maior diversidade do globo terrestre em espécies de vertebrados anfíbios. Existem três vezes mais espécies de peixes de água doce no Brasil do que em qualquer lugar do mundo.

Aves? Temos a maior variedade desses animais na América do Sul.

A Floresta Amazônica está entre as cinco regiões do planeta com mais espécies nativas, das quais 17% são aves e 10% são anfíbios de mamíferos, encontrados somente na Fauna brasileira.

Calculem a importância científica dessa fauna, que contem a maior diversidade do mundo, com cerca de 100 mil espécies de invertebrados, 8.200 espécies vertebrados.

Nossa bacia hidrográfica é monumental. Para início de conversa, só a Bacia do Amazonas, tem 7.050.000 quilômetros quadrados, dos quais mais da metade em terras brasileiras.

Sobre a agricultura do Brasil, com clima favorável o ano inteiro, nem preciso falar, basta citar a Carta de Pero Vaz de Caminha, escrita em maio de 1500 ao rei Dom Manuel, para descrever a terra descoberta. Ele escreveu “nesta terra, em se plantando tudo dá”. Português inteligente, o tal Caminha.

Pois o meu sonho remete às palavras do português escrivão, só que com um pedido: que esta terra, em que tudo dá e cresce soberbamente, que faça nascer e crescer na consciência de TODOS os homens e mulheres públicos brasileiros a honestidade e o amor pelo país onde nasceram.

Que tais homens e mulheres lembrem que cada gesto motivado pela politicagem, pela ganância de dinheiro e de Poder, faz com que pessoas morram literalmente. Sim, pessoas MORREM nas filas dos hospitais públicos, que crianças não vão à escola ou andam léguas para conseguir chegar lá e nem sempre aprendem o que precisam aprender, muitas vezes são alvo de conceitos absurdos ou bizarros, conceitos que deveriam ser produzidos por sua família e não por professores que nem sempre tem a intenção ou a competência para tanto.

Lembrem, pessoas poderosas, que professores precisam de condições mínimas para realizar o seu trabalho, já que em condições ideais nem se pode pensar por enquanto.

Lembrem, pessoas poderosas, que a Justiça deve ser igual para ricos e pobres, pobres que não tem condição de arcar com custos de processos até que pelo tempo, os processos sejam extinguidos, o que os ricos podem fazer, sorrindo e debochando da pobre Justiça Brasileira.

EU TENHO UM SONHO! Meu sonho é que a consciência de todos acorde, que cada um faça o seu papel com dignidade e que o POVO tenha certeza que o verdadeiro Poder emana da sua vontade.

Viva o Povo Brasileiro, porque só assim o Brasil consegue ser a terra prometida, em que água, flores, frutos, animais e as gentes possam simplesmente existir com dignidade.

Dignidade é minha palavra–Sonho.

P.S.: os dados citados estão na Internet para todo mundo ver.

2 Comments

  • Daisy disse:

    Sandra Loureiro:
    >> Seu sonho, Daisy,é o de muitos!!!!!Agradeço a parte que me toca (aos professores )tão esquecidos nessa imensidão do nosso Brasil. Eu acrescentaria que a Saúde também fosse vista em primeiro plano e em caráter EMERGENCIAL,cuj9s médicos ,heróis de verdade, desdobram-se para operar “milagres”.Tanta falta de tudo:condições adequadas,instrumentos,aparelhos… desdobramentos. Sonhar é possível ,mas, concretizar esse sonho é desafiador !!!!!!!!!!!!

  • Daisy disse:

    Maria Alice Percini
    >> É com grande satisfação que recebo os seus textos.
    Mais um que valeu esperar.
    Beijos!

Deixe um comentário!