A Máscara não Cala o Amor…

E também não mascara, porque o Amor que não é “mascarado”, sim, aquele que é espontâneo e verdadeiro, encontra um modo de se manifestar, e, apesar da dificuldade, vence máscaras, vence pandemia, vence distância.

Mais uma vez confirmei, no dia do meu aniversário, a minha fé no amor.

Sem poder aglomerar dividi filhos, irmãs e netos em três grupos (tenho mesmo que dividir, porque só de netos são oito).

E, tenham certeza, quando o amor dá a diretriz, tudo acontece da melhor forma possível.

Não costumo falar de mim nas crônicas. Claro que emito minhas opiniões, mas preservo minha vida pessoal. Só que este aniversário, dentro deste clima triste e sombrio, paradoxalmente o dia foi tão especial, que vou falar de mim.

Tenho netos adolescentes, jovens adultos, e uma fofura de cinco anos.

Já ouvi recusas de convites para festas ou reuniões de amigos, dizendo “não posso ir, tem muita gente e não quero deixar de visitar a minha avó”.

Esta é a maior declaração de amor que eu poderia receber de um jovem, que está num momento de descobertas na vida.

Inventamos – eu e eles, uma forma de nos vermos sem perigos – ver filmes, séries, na minha casa, seguindo os protocolos de segurança, mas sem deixarmos de nos ver.

E nesse ponto eu tenho que agradecer à amiga Grace, que, com sua sensibilidade, sabendo dos nossos encontros, fez o bolo que lhes mostro, representando tudo isto.

Mensagens, muitas. Amigos que moram aqui, em outras cidades, em outros países que estão passando por dificuldades como as nossas – aglomerações, lockdown, poucas vacinas, etc. Mas lembraram de me telefonar, ou de zapear seus votos de felicidade.

E não posso esquecer de agradecer aos “netos adotados”, uma delas me escrevendo que “torço que você tenha tudo de melhor, mais lindo e mais iluminado dessa vida, seja sempre muito feliz e cercada das pessoas que te amam e curtem a vida com você. Espero que possa se sentir abraçada enquanto lê essa mensagem”.

Ah, Marina Furtado, seu texto é pura poesia, e o abraço? Ah, estou sentindo até agora o calorzinho dele.

Gratidão à Vida que me presenteou com filhos que por sua vez me presentearam com esses netos incríveis.

Beijo, meus lindos Bernardo, Carol, J. Gabriel, Tiago, Rafael, Marina, Vinícius, e Daniel fofura.

# máscara sempre, até em casa de vó.
# um dia isso vai acabar, tenhamos FÉ.

2 Comments

Deixe um comentário!