Carnaval do Medo

Fico me perguntando se, nos dias de hoje, existe alguém nesse mundo que não sinta ou tenha sentido em algum momento medo dessa praga que nos assola a todos – ricos, pobres, bonitos, feios, gordos, magros, simpáticos, antipáticos, jovens, velhos, crentes, descrentes….

O que mais me assusta no medo, é minha incapacidade de não poder avaliar o que faria estando numa situação que me cause medo.

Choraria? Fugiria? Enfrentaria? Não sei se você consegue, mas eu não consigo “planejar” o medo.

Não faço a menor ideia e, por experiência sei que, mesmo “preparada” para não enfrentar certos tipos de perigo, como por exemplo, no caso de um assalto, na hora H esqueci o “protocolo” e danei a gritar com o ladrão, sorte minha que ele estava mais assustado do que eu e se mandou.

Ao longo da vida já tive diferentes manifestações de “estado de medo” – tremor, vômito, calor, frio, e uma gama enorme de sensações que sinalizavam o meu medo.

É até bom quando o organismo acende o sinal de alerta e você percebe que há algo de estranho no seu reino. Pior quando é pego de surpresa e não tem noção do por que seu coração está batendo tão mais rápido, seus lábios estão secos, e se sente empalidecer.

Esses sinais muitos de nós estão tendo agora. Pânico, puro pânico.

O medo, afinal, não é de todo ruim, é importante para a nossa sobrevivência, porque nos leva a um estado de alerta que pode até nos salvar a vida. A pessoa que sente medo nenhum pode entrar em situações das quais não vai conseguir sair.

a máscara é a única parte da fantasia que deve rolar neste Carnaval

Daí eu fico olhando a praia cheia de gente grudada uns nos outros, cozinheiros e garçons nos quiosques não usando máscara, as ruas repletas de gente pra lá e pra cá, bebendo nos bares como se não houvesse amanhã, e até gente pensando em Carnaval…

Será que, se mantido o feriado alguém vai ter a irresponsabilidade de formar bloco e sair sambando?

Não acredito, acho que teremos não um Carnaval de desfiles e samba. Teremos sim, um “carnaval de emoções” as pessoas responsáveis bem encolhidinhas em suas casas, ou em seus grupos pequenos, grupos controlados, porque nesse carnaval de emoções o Rei Momo é o MEDO.

# é difícil, mas temos que aceitar o novo normal.
# com vacina ou sem vacina, a máscara é a única parte da fantasia que deve rolar neste Carnaval.

Deixe um comentário!