O Poder do Som

Algum tempo atrás tive conhecimento de uma pesquisa sobre o poder do som na nossa inteligência, na nossa performance, na nossa vida. Desde então venho tentando descobrir mais sobre o assunto.

Para perceber a diferença dos efeitos do som, basta você se imaginar numa sala, e de repente ouvir o som de uma janela de vidro sendo quebrada por uma pedra. Na sequência imagine estar à beira de um riacho, ouvindo o som de águas correndo mansamente. E observe o que aconteceu com você nas diferentes situações.

O som pode ser uma força destruidora – som de tiros, por exemplo, mas também pode ser uma força construtiva, e já existem pesquisas que comprovam que a música clássica tem efeito positivo com relação a expansão da memória e aceleração do aprendizado; a respiração se torna mais calma ou mais ofegante, a pressão sanguínea aumenta ou diminui.

Quem afirma isso? Estudos realizados pela AMTA – American Music Therapy Association(USA) e pela WFMT – World Federation of Music Therapy (sede em Gênova, Itália).

A justificativa? Os estudos comprovaram que a música alcança diretamente o sistema límbico (região do cérebro responsável pela emoção, e afetividade).

Mesmo aqui no Brasil, parte das APAES (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) utiliza a musicoterapia como auxiliar do trabalho, como afirma a musicoterapeuta Magali Dias, secretária Geral da União Brasileira de Associações de Musicoterapia.

Quer saber mais? Na próxima semana mostro mais descobertas que fiz no assunto, você vai gostar.

Deixe um comentário!