Os Guerreiros

Dias de isolamento podem ser tempo de inúmeras descobertas. Afinal, muitos de nós nunca teve oportunidade de ficar a sós consigo mesmo, outros nunca viam seus filhos de dia, alguns sequer tinham mais de duas horas de convivência diária com seus parceiros de vida. Trabalho, trabalho, trabalho…

Muito bem. E agora? O que fazer com todo este tempo?

Para essas pessoas os dias são tão longos que parece nunca vão acabar. E a grande luta não é só contra o Covid, existe uma guerra surda de tantas pessoas, aquelas que nunca tiveram tempo nem vontade de produzir a oportunidade de olhar para dentro de si mesmo. E saíram por ai, vivendo como se estivessem num playground, já ouvi inclusive dizerem “Eu vim nesta vida a passeio”.

É, tem outra guerra por aí…Uma guerra interior.

Tá, e agora? Você tem carro mas não pode passear, você tem dinheiro mas não pode viajar, você tem amigos mas não pode estar com eles…

Não existe alternativa, num momento qualquer você tem, obrigatoriamente tem… que olhar para dentro de si mesmo e eu me permito o português errado, mas sei que essa viagem interior certamente vai acontecer.

E aí, fico eu pensando: a gente pode se esconder dos outros, mas nunca de si mesmo. Bom, desejo-lhe toda a sorte do mundo na sua viagem interior, e aproveito para fazer um convite: “Quer viajar comigo?”

Vambora… Vamos ver outros guerreiros, que ficaram escondidos como os que se escondem de si mesmos. Só que os de Xiang ficaram séculos escondidos por obra e graça de um imperadorzinho que pensava ser Deus.

Se quiser, clica no clipezinho aqui embaixo e, acho, vai gostar.

# Cuide-se, proteja-se, só saia de casa com máscara, e tome toda precaução.
# Vai pegar um solzinho, mas vai com toda proteção tá?

2 Comments

  • Denise disse:

    Maravilha!Já li sobre esta obra,mas não sabia que tinha tantas peças assim! Que esta “viagem interior”, que estamos fazendo nestes dias de preocupação e espera,nos leve a descobertas proveitosas!

  • Daisy disse:

    Jurema
    >> Já estive em Xian. É algo indescritível. A sua narrativa está muito elucidativa Daisy.

    Maria Teresa Rozeira
    >> Adoro as suas histórias. Vc sempre cuidando da nossa alma. Bjinhos

Deixe um comentário!