Respondendo ao Fernando

Enfim, consigo um tempo/espaço para responder a algumas mensagens e comentários que venho recebendo, o que, aliás. Me dá muito prazer. Quase sempre são críticas que aproveito e elogios, que, claro, me enchem de prazer.

Começo por Fernando. Ele me pergunta se o objetivo de meu trabalho é ganhar dinheiro, fazer sucesso ou os dois. A mensagem do meu leitor vai colocando hipóteses, o que tornou a leitura bem interessante para mim.

Fernando… Fernando… escritores que conseguem viver à custa de sua obra literária muitas vezes não podem dizer que vivem, apenas sobrevivem e precisam encontrar outra atividade que lhes dê sustento. Claro que existem os que conseguem… já ocupam seu espaço na mídia por outra atividade qualquer? Pode ser, falaremos mais tarde sobre isso.

Vamos refrescar a memória com a pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro, com dados coletados pelo IBGE. Aconteceu em 2016, e não consigo encontrar dados mais atuais e precisos, tendo o leitor brasileiro como único objeto de pesquisa.

Pois bem, o levantamento nos trouxe o seguinte resultado: 44% da população brasileira não lê, e 30% jamais comprou 1 livro sequer, a não ser os livros de escola. A média de obras lidas por pessoa/ano foi de 4,96%.*

Como sou otimista, posso dizer isso de outra forma e é o que farei: 56% da população brasileira lê ao menos 1 livro/ano. Já melhora o panorama, né?

Por esta estatística você pode ver a dificuldade que é vender livros em nosso país. E aí, pergunta você: Se é difícil vender livros e se não é sua fonte principal de renda, por que escreve?

Respondo: escrevo porque tenho a convicção de ter algo a comunicar, e só assim conseguiria permanecer “no ar” desde 2014 com minhas crônicas semanais, períodos de férias pequeníssimos, nunca chegando a um mês.

Satisfeito com a resposta à primeira pergunta? Espero, porque estou partindo para a próxima. E a próxima é SUCESSO.

Ah, sim, vamos falar de sucesso.

Para começar, confesso que mamãe dizia gostar muito de minhas crônicas, e em seus últimos anos me pedia que as lesse para ela, o que eu fazia com muito prazer: o prazer de ver seu olhar de contentamento e a alegria de saber que tinha ao menos uma leitora… rsrsrs.

Sucesso, meu caro leitor, é uma roleta. No caso do assunto “livro”, uma Roleta Russa no sentido literal, pois a Fundação de opinião pública “Obschéstvennoe Mnénie” revelou que 44% dos russos entrevistados admitiram não terem lido um único livro durante o ano de 2013.**

Encontrei dados mais recentes (2017) na pesquisa realizada pela Growth from Knowledge (Crescer pelo Conhecimento) empresa alemã que estuda as diversas formas de obtenção de conhecimento no mundo.***

E aí cresce nossa esperança, pois que um estudo realizado com internautas de mais de 15 anos registra que 53% dos brasileiros leem livros todos os dias ou ao menos 1 vez por semana (26% leem diariamente e 27% leem 1 vez por semana).

Considerando que a média global é de 59% até que não estamos tão mal na fita.

Bom, quanto ao sucesso, continuamos na próxima semana porque seu MSN foi tão extenso que, para falar de sucesso, preciso de uma crônica inteira e eu, que não sou bobinha, não quero gastar a paciência dos meus leitores – inteligentes pessoas como você, que estão pelo menos entre os 27%.

Até lá.

# Continuem de olho vivo no vírus.
# Esperança: a vacina vem aí.

fontes: * Agência Brasil |** Russia Beyond |*** CDN

Deixe um comentário!